Mini Orquídeas – Guia Completo Como cuidar de Mini Orquídeas

Como as orquídeas em tamanho natural, as mini orquídeas vêm em todos os tipos de cores e formas incríveis. São excelentes como presentes, para decorar a sua casa ou para animar um ambiente de trabalho.

As mini orquídeas são um belo presente e fáceis de cuidar dentro de casa e, portanto, um bom presente. Não há nada pior do que dar a alguém uma planta que é muito difícil de cuidar.

É muito possível que você definitivamente acabe morrendo. Esses tipos de presentes fazem com que tanto o destinatário quanto o doador se sintam mal. As orquídeas Phalaenopsis em miniatura só precisam ser regadas uma vez a cada 20 dias ou mais.

Eles prosperam melhor em uma sala iluminada (não luz solar direta). Como a maioria das mini orquídeas são envasadas com musgo esfagno (um meio que retém muito bem a água), certifique-se de não regá-las em excesso, pois isso pode causar apodrecimento das raízes.

A mini orquídeas são híbridos do gênero Phalaenopsis com folhas verdes médio, cerca de 10-15 cm de comprimento. Este híbrido pode florescer em qualquer época do ano, porém, prefere o período do início de novembro ao início de março. A duração da floração é superior a 3 meses.

As flores são brancas com manchas laranja claras, amarelas ou rosa, com 3-4 cm de diâmetro. O labelo é marrom alaranjado.

Mas será que as mini orquídeas exigem algum tipo de cuidado especial? Para saber a resposta continue lendo este artigo e veja como cuidar de uma mini orquíde.

Vamos lá?!

Sobre Mini Orquídeas

Em primeiro lugar, é importante conhecer alguns fatos básicos sobre as orquídeas para entender melhor como você terá que cuidar delas.

Mini orquídeas, como orquídeas de tamanho padrão, vêm em uma variedade de cores diferentes. Eles podem ser rosa, branco, roxo e amarelo; existem até variedades de cores “inovadoras”, como verde e laranja.

Como as mini orquídeas são mais compactas do que suas contrapartes de tamanho normal, elas costumam ter flores menores, embora essas flores mantenham uma cor vibrante igual à de flores de orquídeas maiores.

A maioria das mini orquídeas floresce por vários meses, desde que sejam devidamente cuidadas; o tempo de floração pode variar dependendo da saúde da orquídea, bem como da linhagem particular.

Como cuidar de mini orquídea em apartamento

Algumas mini orquídeas crescem muito bem em um viveiro, que é uma área fechada que permite a penetração da luz, mantendo as condições climáticas consistentes em seu interior.

Alguns exemplos de viveiros que podem ser facilmente montados em sua casa ou apartamento são terrários e aquários.

Antes de configurar o seu próprio, certifique-se de que o seu tipo de mini funcione bem em um viveiro e certifique-se de incluir materiais que ajudem a prevenir o crescimento de mofo no ambiente úmido.

Uma grande coisa sobre viveiros é que não só pode ajudar sua mini orquídea a prosperar, mas é uma ótima maneira de exibir sua pequena beleza.

Ao procurar uma mini-orquídea, é melhor fazer compras em um orquidário de renome ou vendedor online, porque eles serão capazes de lhe dizer como cuidar adequadamente da mini orquídea que você comprar.

Você também pode encontrá-los em lojas grandes. As orquídeas vendidas nessas lojas geralmente são híbridos que foram criados para serem robustos, o que os torna excelentes minis para iniciantes. A mini orquídea Phalaenopsis é uma das mais comuns que você encontrará.

Antes de comprar uma mini orquídea, pesquise um pouco para ter certeza de que será capaz de dar a ela o cuidado e a atenção de que ela precisa para prosperar.

Existem milhares de espécies de orquídeas em miniatura ao redor do mundo, então você tem uma grande variedade para escolher quando se trata de adicionar à sua própria coleção …

Como cuidar de mini orquídeas em vaso

Essas orquídeas precisam de luz forte, mas não precisam de sol direto; elas também podem ser cultivadas em sombra parcial. O ideal é dentro de casa perto de uma janela. Este híbrido pertence a um regime de temperatura quente. Ao longo do ano, a orquídea é cultivada a uma temperatura de 18 a 30-32 ° C (idealmente 18-21 ° C).

Para o cultivo bem-sucedido em casa, é necessário que a temperatura noturna seja sempre 3-4 ° C mais baixa que a temperatura diurna.

Mini orquídea precisa de um nível de umidade de 50-70%. Com umidade mais baixa, ele reage de forma diferente: mais frequentemente seu crescimento diminui, os caules das flores paralisam e, antes do outono, as flores e botões que ainda não se abriram.

Como substrato, pode-se usar musgo esfagno puro ou uma mistura de casca de conífera com musgo esfagno e uma pequena quantidade de pequenos pedaços de carvão, que é muito útil para o sistema radicular da planta e evita o desenvolvimento de podridões.

O transplante é necessário pelo menos a cada 2-3 anos, uma vez que com irrigação e fertilizantes frequentes, o núcleo se decompõe rapidamente e o substrato perde sua respirabilidade .

Por falta de ar, as raízes morrem e a orquídea não consegue mais receber a umidade necessária. A melhor época para o transplante é o período imediatamente após a floração.

É altamente recomendável não fazer o transplante quando a orquídea estiver se preparando para a floração, pois isso pode levar a uma desaceleração do desenvolvimento dos pedúnculos e queda dos botões que ainda não se abriram.

Ao longo do ano, a mini orquídea precisa de regas frequentes e abundantes. O excesso de água durante a irrigação deve fluir livremente para fora do vaso, pois a estagnação da água tanto dentro do vaso quanto no recipiente pode causar muito rapidamente a decomposição das raízes e da parte inferior da planta.

Como replantar mini orquídeas

Para replantar uma mini orquídea será necessário transplantá-la, logo, as orquídeas são sempre, sempre, sempre, transplantadas antes de iniciarem sua estação de maior crescimento, a primavera, então o ideal é fazê-lo antes do final do inverno.

Outra afirmação retumbante, eles nunca, nunca, nunca são transplantados em plena floração, corremos o risco de todas as flores caírem.

Os transplantes devem ser realizados com frequência, pelo menos uma vez a cada dois anos . Em algumas variedades de crescimento muito rápido, o transplante pode ser necessário uma vez por ano. A melhor maneira de determinar o momento certo é usar a velha técnica de observação:

  • Uma das partes da orquídea que mais cresce são as raízes, principalmente a orquídea Phalaenopsis. É muito comum observar algumas raízes crescendo acima do substrato e fora do vaso, mas quando parece que há mais raízes fora do vaso do que dentro … fica evidente que precisamos trocar de vaso Urgente !!
  • Pode ser que não tenhamos muitas raízes fora do vaso, mas percebemos que as raízes cobrem todo o interior do vaso. Outra bandeira vermelha para mudar o pote. Outra possibilidade é que observemos raízes muito deterioradas, secas ou pior, de cor marrom. Nestes casos, embora a mudança por tamanho não seja totalmente necessária, se é necessário podar as raízes para higienizá-las e aliás é aconselhável mudar de substrato, pois é possível que grande parte do problema tenha a ver com a deterioração do substrato.
  • A troca do vaso é necessária quando o substrato está deteriorado. As orquídeas precisam de um substrato muito leve, que permita a passagem do ar . Se o substrato endurecer, as orquídeas sofrerão. O substrato não só endurece com o tempo, como também acaba retendo sais minerais, alguns da irrigação e outros dos fertilizantes. Esses sais são letais para as raízes e uma mudança de substrato é obrigatória.

Tipos de mini orquídea

Certas espécies de mini orquídeas produzem flores tão diminutas (apenas alguns milímetros) que, para realmente dar uma boa olhada, você precisa puxar uma lupa!

A orquídea Platystele jungermannioides (considerada a menor orquídea do mundo) tem flores de apenas dois milímetros de largura! Suas flores são tão finas que são quase transparentes.

Outras espécies de orquídeas selvagens atingem uma altura de apenas alguns centímetros e suas pontas de flores costumam ter pelo menos o dobro da altura da própria planta. Algumas miniaturas chegam a produzir flores quase maiores do que a planta real.

Gêneros populares de mini orquídeas são:

  • Drácula
  • Lepanthes
  • Masdevallia
  • Platistele
  • Pleurothallis
  • Stelis
  • Tolumnia

Gêneros populares de orquídeas compostos de tamanho normal e minis:

  • Cattleya
  • Dendrobium
  • Laelia
  • Oncidium
  • Phalaenopsis

Como regar mini orquídeas?

As orquídeas devem ser regadas a cada 1 a 2 semanas, conforme necessário – dependendo da temperatura, umidade, circulação de ar e níveis de luz de sua casa.

Como as orquídeas maiores, as mini orquídeas podem secar levemente entre as regas, sem problemas. Para entender se sua orquídea precisa de água, você precisará examinar o solo e as raízes.

Quando as raízes estão brancas ou cinzentas, é hora de regar – depois de regar, você notará que as raízes ficam com uma cor esverdeada. Toque o solo: se estiver seca a cerca de 5 centímetros, é hora de regar; se o solo ainda estiver úmido, você pode esperar.

As orquídeas gostam de ser regadas do fundo. Mergulhe sua mini planta em água por aproximadamente 15 minutos e depois escorra-a completamente até que todo o excesso de água goteje.

Nunca deixe a água acumular-se na plantadeira, pois isso pode contribuir para problemas que vão desde o crescimento de fungos e podridão da raiz até a atração de pragas como insetos.

Como fertilizar as mini orquídeas

Você não precisa fertilizar sua mini orquídea durante o período de crescimento ativo e floração (geralmente, de abril a setembro), pois isso pode atrapalhar o ciclo de crescimento ou até mesmo sobrecarregar a planta.

Durante outros períodos, você pode alimentá-lo duas vezes por mês com um fertilizante de 1/4. Recomendamos um fertilizante balanceado como 12-12-12 ou proporção semelhante.

Se você deseja promover o florescimento em uma planta que não floresce, considere o uso de um fertilizante com alto teor de fósforo (como 10-30-20).

Condições de iluminação para as mini orquídeas

As mini orquídeas gostam de estar sob luz indireta que varia de intensidade média a brilhante. Fique de olho em sua planta para ver como ela reage a certos tipos de luz e mova-a de acordo.

Uma janela voltada para noroeste ou sudeste é o ideal. A luz solar direta pode queimar as folhas e causar a queda prematura dos botões. Se necessário, use cortinas para proteger a planta da luz solar direta, especialmente de maio a setembro.

Verifique regularmente se as folhas de sua mini orquídea estão descoloridas, como manchas amarelas, pois isso é um sinal de que estão sendo queimadas pela luz solar; neste caso, mova sua orquídea para uma área menos ensolarada. Por outro lado, se a planta não estiver recebendo luz suficiente, as folhas vão murchar e ficar verdes muito escuras.

Como cuidar de mini orquídeas no inverno

No inverno, as mini orquídeas geralmente estão fora de seu período ativo de cultivo – o que significa que não florescerão, precisarão de menos água e nenhum fertilizante.

Durante a estação fria, você precisará colocar sua mini orquídea em um local onde receba bastante luz solar indireta – isso ajudará a planta a se preparar para reabrir quando a temperatura subir novamente.

Para obter melhores resultados, corte o caule da planta sem flor logo acima da copa; isso resultará em uma nova haste do caule que aparecerá no final do inverno ou na primavera, dependendo de quanto tempo se passou desde que a planta floresceu.

2 Dicas incomuns para cuidar de sua mini orquídeas

  1. Passe maionese nas folhas da sua orquídea para aquele “brilho” especial que você vê nas fotos profissionais. Pegue uma pequena quantidade de maionese e esfregue nas folhas. Limpe com uma toalha de papel delicadamente, e suas folhas brilharão (sem prejudicar a planta).
  2. Ao replantar orquídeas, mergulhe o substrato durante a noite em água quente. Use um balde grande, pois o material se expandirá. No dia seguinte, escorra a água em uma peneira e enxágue novamente com água morna.